Khaled Desouki/AFP
Khaled Desouki/AFP

Liga Árabe rejeita plano de Trump para o Oriente Médio

Organização afirma que 'acordo do século' não respeita direitos fundamentais e aspirações dos palestinos

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2020 | 13h21

CAIRO - A Liga Árabe anunciou neste sábado, 1, que rejeita o plano para resolver o conflito israelense-palestino anunciado esta semana pelo presidente americano Donald Trump, por considerar que é "injusto" para os palestinos.

A organização, que reuniu neste sábado os ministros das Relações Exteriores no Cairo, afirma em um comunicado que "rejeita o 'acordo do século' americano-israelense, pois não respeita os direitos fundamentais nem as aspirações do povo palestino". 

Além disso, o texto informa que os líderes árabes prometeram que "não cooperarão com a administração americana para implementar este plano".

Os países que integram a Liga insistem que a única solução é a de dois Estados, baseada nas fronteiras de 1967, e ma qual os palestinos teriam como capital Jerusalém Oriental.

O plano americano propõe que Jerusalém seja uma cidade indivisível, como pretende Israel, que controla a cidade, e também permite a anexação do Vale do Jordão. /AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
Liga Árabeconflito árabe-israelense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.