Likud lidera pesquisas eleitorais em Israel, mas perde popularidade

A três semanas das eleiçõesisraelenses, o partido direitista Likud, do primeiro-ministroAriel Sharon, está à frente nas pesquisas, mas começou a perderpopularidade. Enquanto demonstrava um mês atrás a possibilidade deconquistar 44 das 120 cadeiras do Parlamento, as últimassondagens indicam que, se o pleito fosse hoje, conquistaria 32. Segundo os analistas, a perda de popularidade do Likudjunto aos eleitores se deve a numerosos escândalos surgidos apósa definição da lista de candidatos por parte do comitê centraldo Likud e da denúncia de casos de corrupção dentro do partido. Para suavizar o escândalo, Sharon colocou em licença avice-ministra da Infra-Estrutura Nacional, Naomi Blumenthal,suspeita de ser a responsável por casos de corrupção de membrosdo comitê central. Tal situação não resultou em benefício para ostrabalhistas que, nas pesquisas de opinião, continuam mantendoum máximo de 21 cadeiras possíveis no Parlamento. Os eleitores que se afastaram do Likud não parecem terse aproximado dos trabalhistas de Amram Mitzna e, sim, buscado adireção do partido de centro Shinui, que está crescendo nassondagens. No último levantamento, realizado nos dois últimos dias,o Shinui, liderado pelo ex-diretor do jornal Maariv, YosefLapid, aparece conquistando entre 14 e 15 assentos parlamentares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.