Lindsay Lohan será monitorada por pulseira

Uma juíza ordenou hoje que Lindsay Lohan use uma pulseira de monitoramento e se recusou a aliviar as restrições sobre testes para a detecção de drogas e álcool para que a atriz pudesse ir ao Texas, onde gravaria um filme.

AE-AP, Agência Estado

24 de maio de 2010 | 18h16

Usando um terno cinza escuro, Lohan chegou ao tribunal alguns minutos atrasada e parecia triste e preocupada quando consultou sua advogada sobre a colocação de uma pulseira em seu tornozelo e o pedido de que faça testes para a detecção de drogas semanalmente da região de Los Angeles.

A advogada da atriz, Shawn Chapman Holley, disse à juíza do Tribunal Superior, Marsha Revel, que Lohan planejava viajar para o Texas para fazer um filme, mas a juíza sugeriu que a atriz deveria adiar o projeto.

Revel se ofereceu para uma audiência de meia hora na qual leria para Lohan e Holley uma lista de razões para ordenar a colocação da pulseira, dos exames toxicológicos e de um programa de educação contra o álcool. Holley não aceitou a oferta e aceitou a decisão da juíza.

Lohan, de 23 anos, não falou com a multidão de jornalistas do lado de fora do tribunal. A atriz está em liberdade condicional desde agosto de 2007, depois de admitir a culpa de contravenção relacionada a drogas e de não ter contestado três acusações por direção perigosa.

Revel marcou uma audiência de violação de condicional para 6 de julho para falar sobre o não-comparecimento de Lohan ao tribunal na semana passada.

Lohan esperou mais de duas horas após a audiência até que a pulseira fosse colocada em seu tornozelo. O artefato recebe um sinal pela pele se uma pessoa ingeriu álcool e envia um sinal à empresa que faz o monitoramento, disse o porta-voz do tribunal, Alan Parachini. Lohan deve usar a pulseira até a audiência de julho, quando o juiz vai decidir se ela vai continuar a usá-la.

A atriz chegou a Los Angeles no sábado, vinda da Europa, onde passou alguns dias no Festival de Cinema de Cannes e participou de festas na madrugada do dia que deveria ter se apresentado ao tribunal em Beverly Hills. Ela deveria ter sido presa ao chegar a Los Angeles por ter perdido a audiência, mas o juiz cancelou o mandato após pagamento de fiança.

Tudo o que sabemos sobre:
Lindsay LohanJustiçapulseiradrogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.