Reprodução
Reprodução

Linguista questiona menção a esposa de Jesus em papiro

Especialista opinou que 'existem milhares de pedaços de papiro onde achamos coisas loucas'

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2012 | 14h50

Um renomado estudioso questionava nesta quarta-feira, 19, a autenticidade e a importância da descoberta, anunciada ontem, de um papiro datado do século 4º com uma menção explícita de Jesus Cristo a uma esposa.

Wolf-Peter Funk, um conhecido linguista copta que trabalha atualmente na Universidade Laval, em Québec, opinou que "existem milhares de pedaços de papiro onde achamos coisas loucas". Na opinião do estudioso, "ainda há questões a serem respondidas" sobre a descoberta.

Karen King, professora da Universidade Harvard, revelou na terça-feira um fragmento de papiro datado do século 4º que contém a única menção explícita de Jesus Cristo a uma esposa encontrada em um texto antigo. Especialista em história do cristianismo, Karen apresentou o "Evangelho da Esposa de Jesus" em Roma.

A professora cita um diálogo contido no texto no qual Jesus diz claramente "minha esposa" e a identifica como Maria. A professora disse que a menção integra uma escritura copta e é uma cópia de um evangelho provavelmente escrito em grego no século 2º.

Segundo ela, a escritura não prova que Jesus era casado, mas indica que os primeiros cristãos acreditavam nisso, o que conflita com preceitos da Igreja Católica com relação à família e ao casamento. No texto em questão, discípulos questionam a presença de Maria entre eles e Jesus a defende: "Ela pode ser minha discípula". As informações são da Associated Press.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
HistóriaJesusesposapapiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.