Lipsky será o diretor-gerente interino do FMI

John Lipsky assumiu como diretor-gerente interino do Fundo Monetário Internacional (FMI) uma vez que Dominique Strauss-Kahn encontra-se sob custódia policial em Nova York após ser preso por tentativa de estupro, informou neste domingo uma autoridade do fundo. Separadamente, a porta-voz Caroline Atkinson disse que o fundo permanece totalmente funcional e operacional apesar da prisão do diretor-gerente.

AE, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 11h12

Lipsky, tecnicamente o primeiro vice-diretor-gerente, foi efetivado no cargo quando Strauss-Kahn viajou a Nova York para negócios particulares, disse a autoridade. Lipsky estava no domingo cedo em Washington.

O FMI informou no domingo de manhã, por email, que Strauss-Kahn optou por seu advogado particular para lidar com o caso. "O FMI não tem comentários a fazer sobre o caso; todas as indagações serão encaminhadas a seu advogado pessoal e às autoridades pessoais", disse a porta-voz Caroline Atkinson.

Autoridades nos escritórios do FMI estão tentando determinar se alguém substituirá Strauss-Kahn na viagem que ele deveria fazer à Europa, onde se encontraria com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com ministros das Finanças da zona do euro. O principal tópico de discussão seria a crise da dívida soberana da Grécia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.