MARTIN BERNETTI / AFP
MARTIN BERNETTI / AFP

LIVE: Eleição no Chile: o que a vitória do esquerdista Boric representa para o país?

Enviada especial a Santiago comenta os resultados da votação de domingo e seus impactos para o futuro do Chile

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2021 | 12h04

Chile elegeu no domingo 19, o esquerdista Gabriel Boric como seu novo presidente, após uma eleição marcada pela polarização entre ele e seu opositor, o direitista José António Kast. A vitória de Boric era esperada, mas a margem de 11,7 pontos porcentuais sobre o rival surpreendeu.

Apesar da abstenção de 45% dos 15 milhões de eleitores aptos a votar, em números absolutos foi a maior participação desde a redemocratização: 8,3 milhões de chilenos votaram. No primeiro turno, em novembro, 7,1 milhões foram às urnas. Em porcentagem, a participação de 55% dos eleitores foi a maior desde 2009.

O novo governo assumirá o comando do Chile em março e encontrará pela frente uma série de desafios: a unificação do país, após uma campanha marcada pela polarização, a inflação e a implementação das regras da nova Constituição chilena, que começou a ser elaborada este ano e pode entrar em vigor em 2022.

Para falar sobre o resultado e as expectativas para o futuro do governo Boric, o Estadão realiza uma live às 14h com a repórter Thaís Ferraz, enviada especial a Santiago, e a chefe de reportagem da editoria de Internacional, Fernanda Simas.

O bate-papo será transmitido ao vivo pelas contas do FacebookYouTubeTwitter e LinkedIn do Estadão nesta segunda-feira, 20, a partir das 14h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.