Livro Bege: atividade melhorou com clima mais ameno

a atividade econômica mostrou recuperação na maior parte dos EUA nas últimas semanas, após a desaceleração causada pelo inverno rigoroso. As indústrias tiveram menos interrupções na produção e o comércio varejista, inclusive o de veículos, mostrou recuperação. No setor agrícola, porém, os produtores no Sul dos EUA relataram atraso no plantio, por causa do frio e do excesso de chuvas. O clima continuou a prejudicar o mercado de imóveis no Meio-Oeste.

AE, Agência Estado

16 de abril de 2014 | 17h54

Essas avaliações constam do "livro bege", o sumário sobre as condições da economia norte-americana que servirá de base para as decisões de política monetária na próxima reunião do Comitê de Mercado Aberto do Fed (Fomc), nos dias 29 e 30 de abril. O relatório divulgado hoje foi preparado pelo Federal Reserve Bank de Richmond, com base em dados coletados até 7 de abril.

Oito dos 12 distritos do Fed relataram expansão econômica "de modesta a moderada"; a região de Chicago registrou uma melhora generalizada e a de Nova York se recuperou dos efeitos do mau tempo. Os distritos de Cleveland e St. Louis relataram contração na atividade.

Segundo o "livro bege", alguns indicadores de demanda futura melhoraram em todo o país, entre eles o volume de tráfego de mercadoria nos portos, a produção de aço e o tráfego de caminhões. A atividade no setor de construção melhorou em vários distritos, mas a demanda por imóveis foi descrita como "Morna". Os corretores de imóveis da região de Chicago relataram contração nas vendas de moradias, mas atribuíram isso ao mau tempo. Os de Atlanta falaram em elevação dos preços das moradias e estoque limitado de imóveis residenciais.

Os preços ficaram "em geral estáveis, com informes esparsos de elevações". As pressões de alta dos salários foram descritas como "mínimas". Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Eualivro begeatividadeclima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.