Londres abrigará maior área de emissão de carbono controlada

A maior área em que os veículosautomotores terão de limitar sua emissão de gases do efeitoestufa começará a funcionar em Londres na segunda-feira. A zona de baixa emissão da capital britânica reforça areputação da cidade de liderar as políticas sustentáveis detransporte. Londres adotou tempos atrás um esquema para inibira circulação de veículos em sua região central. Zonas de baixa emissão já existem ou devem passar a existirem 70 cidades de oito países europeus, entre os quais aNoruega, a Holanda e a Alemanha. Mas Londres deve deixar todasessas para trás. "Essa será a primeira ação do tipo na Grã-Bretanha e, delonge, a mais ampla do mundo", afirmou uma porta-voz daSecretaria de Transportes de Londres, responsável por comandaro plano. Inicialmente, as novas exigências incidirão apenas sobre oscaminhões a diesel de mais de 12 toneladas, veículos esses queterão de seguir as normas rígidas da União Européia (UE) arespeito da emissão de partículas. Câmeras instaladas em 75 pontos ao redor e dentro da zonaregistrarão as placas dos veículos. Essas informações serãocomparadas com os dados presentes em um banco central de dadosa fim de garantir que os caminhões estão seguindo as normas. Os caminhões que não o fizerem pagarão taxas de 200 libraspor dia para circular pela zona. Todos os caminhões com placas estrangeiras terão deregistrar-se no banco de dados e multas serão cobradas dosinfratores. O esquema, que deve custar 49 milhões de libras para entrarem operação, passará a valer para caminhões de mais de 3,5toneladas e ônibus em julho de 2008. E para os microônibus e osfurgões de grande porte a partir de outubro de 2010. A região central de Londres já possui uma zona de tráfegolimitado, controlada por câmeras. Essa zona foi criadainicialmente para evitar os congestionamentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.