Londres analisa vídeo divulgado pelo EI com refém britânico

Imagens mostram John Cantlie falando sobre a presença do grupo jihadista na cidade síria de Kobani

O Estado de S. Paulo

28 de outubro de 2014 | 15h11

LONDRES - O Ministério das Relações Exteriores da Grã-Bretanha afirmou nesta terça-feira, 28, que Londres está analisando o último vídeo divulgado na internet pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), no qual aparece o jornalista e refém britânico John Cantlie.

"Temos ciência desse novo vídeo e estamos analisando seu conteúdo", disse um porta-voz do órgão, sem acrescentar mais detalhes.

Na gravação, de cinco minutos e 32 segundos, Cantlie, vestindo uma camisa preta, interpreta um repórter que apresenta a visão dos extremistas sobre a batalha pelo controle da cidade síria de Kobani, perto da fronteira com a Turquia.

Durante o vídeo, o EI, por meio de Cantlie, nega que tenha recuado em Kobani e garante que tem o controle dos setores leste e sul da cidade.

"Estou no coração da chamada zona de segurança do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), que agora está sob o controle do EI", diz o refém britânico. Cantlie indica que é possível ver a Turquia ao fundo da imagem. O vídeo mostra imagens aéreas que de Kobani provavelmente gravadas por um drone.

Cantlie, sequestrado em novembro de 2012, já apareceu em vários vídeos de propaganda dos jihadistas. O jornalista freelancer, natural do condado de Surrey (sudoeste de Londres), trabalhou para vários meios de comunicação britânicos, entre eles The Sunday Telegraph e The Sunday Times.

O EI critica a forma como a imprensa ocidental informa os fatos de Kobani porque não há correspondentes no local e suas únicas fontes são os curdos e as autoridades dos EUA. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Estado IslâmicoJohn Cantlie

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.