LAURA LEAN / POOL / AFP
LAURA LEAN / POOL / AFP

'Jovem do EI' perderá nacionalidade britânica

Shamima Begum, de 19 anos, que fugiu de casa em 2015 com duas amigas para se juntar aos jihadistas na Síria, havia pedido para voltar para casa

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2019 | 21h57

LONDRES - O governo britânico informou à família de Shamima Begum, que se uniu ao grupo jihadista Estado Islâmico na Síria e agora quer voltar ao Reino Unido, que vai retirar a nacionalidade britância da jovem. 

"A família está muito decepcionada pela intenção do Ministério do Interior de dar a ordem de despojar Shamima de sua nacionalidade", indicou seu advogado, Tasnime Akunjee, no Twitter. "Estamos examinando todas as vias legais para questionar esta decisão", acrescentou. 

Segundo a ITV News, o Ministério do Interior enviou uma carta à mãe de Shamima Begum, recebida nesta terça-feira, 19, para informar-lhe sobre a decisão do ministro do Interior, Sajid Javid, de retirar sua nacionalidade britânica. A carta ressalta também a possibilidade de apelar. 

No Reino Unido, o ministro do Interior tem o poder de retirar a nacionalidade de um cidadão britânico se considerar que a decisão é do "interesse geral", e com a condição de que não o torne apátrida.

Shamima Begum, de 19 anos, natural do leste de Londres, aderiu à organização EI na Síria em 2015, com duas adolescentes que frequentavam a mesma escola que ela. 

Atualmente, ela está em um campo de refugiados do nordeste da Síria, após ter fugido dos combates com centenas de parentes dos jihadistas do EI. Recentemente deu à luz seu terceiro filho - antes perdeu dois por desnutrição e doença./AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.