Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Londres investiga morte de Benazir

O presidente paquistanês, Perves Musharraf, anunciou ontem que investigadores da Scotland Yard estão a caminho do Paquistão para ajudar a estabelecer a causa exata da morte da líder da oposição e ex-premiê Benazir Bhutto, assassinada num atentado há uma semana. A causa da morte de Benazir tornou-se motivo de disputa entre o governo - para quem ela morreu ao bater a cabeça na alavanca no teto solar do carro onde estava no momento da explosão de um homem-bomba - e a família, que sustenta a versão de que ela foi atingida por disparos de um dos terroristas envolvidos no ataque.Pela TV, Musharraf agradeceu ontem ao primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, pela ajuda oferecida. "A Scotland Yard esclarecerá essa confusão", disse. Na segunda-feira, Athar Minallah, membro da direção do Hospital Geral de Rawalpindi, acusou a polícia local de ter impedido a realização uma autópsia. Analistas afirmam que a confirmação de que Benazir morreu atingida por tiros revelaria a negligência da segurança providenciada pelo governo à ex-premiê.

AP, O Estadao de S.Paulo

03 de janeiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.