EFE/Stephanie Lecocq
EFE/Stephanie Lecocq

Londres quer manter união aduaneira temporária com UE após o Brexit

Departamento para a Saída da UE anunciou que vai tentar prolongar sua adesão para dar tempo às empresas para se acomodarem à nova situação

O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2017 | 12h01

LONDRES - O Reino Unido quer manter temporariamente a união aduaneira com a União Europeia após o Brexit, segundo anúncio do governo na segunda-feira, 14, no primeiro de uma série de documentos sobre sua futura relação com Bruxelas.

O pertencimento à união aduaneira da UE, que atualmente permite o livre-comércio de bens, teoricamente acaba quando Londres abandonar o bloco em março de 2019, ao fim dos dois anos de negociações. 

Contudo, o Departamento para a Saída da UE anunciou que vai tentar prolongar sua adesão durante "um período limitado" para dar tempo às empresas para se acomodarem à nova situação. 

"Uma opção possível seria uma união aduaneira temporária entre Reino Unido e UE", disse um comunicado do ministério, que gere a saída britânica da UE.

Contudo, aliados do governo de Theresa May que querem que o país continue na UE, qualificaram essa pretensão como "fantasia".

"É uma fantasia fingir que podemos manter um comércio livre de travas com nosso principal sócio quando o governo mantém sua intenção de tirar o Reino Unido da união aduaneira", disse a Open Britain, principal organização pró-Europeia do Reino Unido. "É uma ilusão de ordem maior", sentenciou. 

A UE tem insistido que Londres deverá respeitar o livre trânsito de pessoas - e de serviços e capitais - se quiser continuar se beneficiando da troca de bens, algo que vai de encontro à promessa de May de reduzir a imigração./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.