Londres realizará maratona de masturbação pela primeira vez

"Amor próprio". Este é o lema dos organizadores da "masturbatona", evento beneficente realizado há mais de seis anos nos Estados Unidos e que agora desembarca pela primeira vez no velho continente - mais precisamente na Inglaterra.Cerca de 250 pessoas maiores de 18 anos de variadas classes sociais e opções sexuais participarão do evento, que ocorrerá entre as 14h e as 22h de sábado em um grande estúdio fotográfico adaptado em Clerkenwell, no centro de Londres. A "masturbatona" foi idealizada pelos sexólogos americanos Robert Lawrence e Carol Queen. O objetivo do evento, segundo seus criadores, é derrubar o tabu que existe em torno da masturbação, incentivar as pessoas a falarem mais abertamente sobre sexualidade e, principalmente, arrecadar fundos para instituições de caridade especializadas em HIV e saúde sexual.O tempo de masturbação e a quantidade de orgasmos de cada participante serão computados e, com base nesses dados, será definida a quantia a ser paga. Muitos dos participantes tentarão bater o recorde mundial de 8 horas e 32 minutos de masturbação, meta registrada em uma "masturbatona" nos Estados Unidos. A excêntrica maratona tem rígidas regras - como a proibição de bebidas alcoólicas, drogas e contato entre os participantes -, e quem as desobedecer será expulso. O evento está tendo uma ampla cobertura midiática na Inglaterra. A emissora de televisão inglesa Channel 4, inclusive, fará um documentário sobre o encontro, que futuramente será exibido no canal. A "masturbatona" já arrecadou nos Estados Unidos mais de US$ 25 mil nos seus seis anos de existência. Tal quantia foi doada e distribuída entre organizações de combate e prevenção ao vírus HIV e iniciativas relacionadas a saúde feminina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.