López Obrador diz que usará meios legais para contestar vitória de Calderón

O candidato de esquerda à presidência do México, André Manuel López Obrador, do Partido Revolucionário Democrático (PRD), disse nesta segunda-feira que irá usar todos os meios legais para contestar a aparente vitória eleitoral de seu rival, o conservador Felipe Calderón.Segundo as últimas pesquisas, com 98,43% dos votos apurados, Calderón, um ex-secretário do atual presidente Vicente Fox, aparece com 14.025.518 votos, 36,38% por cento. Enquanto, Lopez Obrador, ex-prefeito da Cidade do México, possui 13.623.725 votos, 35,34%. A diferença apertada nos resultados da eleição de domingo impediu os institutos de divulgar suas pesquisas de boca-de-urna e levou o Instituto Eleitoral (IFE) recorrer ao recurso legal de iniciar na quarta-feira a apuração definitiva dos votos. "Temos um compromisso com os cidadãos de defender a vontade de milhões de mexicanos", disse Lopez Obrador em seu comitê de campanha da Cidade do México. "Iremos empregar todos os meios legais".López Obrador, pediu uma "revisão minuciosa" dosresultados eleitorais, já que "há inconsistências" nos dados preliminares que dão uma ligeira vantagem ao candidato governista, Felipe Calderón. Ele indagou com é possível que seu partido tenha vencido em 155 dos 300 distritos eleitorais e não ter obtido a presidência. "Está chegando muita informação de cidadãos" sobreinconsistências, disse López Obrador à imprensa, à qual mostrou uma fotocópia de uma ata eleitoral supostamente adulterada, na qual 188 votos a favor dele se tornaram 88."O processo pode ser revisão sem invenções e agindo com responsabilidade e nesse caminho podemos descobrir a verdade", afirmou o candidato de esquerda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.