Los Angeles tem confrontos enquanto Ferguson volta ao normal

Protestos continuaram no centro da cidade, onde a polícia dispersou centenas de manifestantes e efetuou dezenas de prisões

O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2014 | 09h34

WASHINGTON - A cidade de Los Angeles, nos EUA, viveu na quarta-feira uma noite de protestos com episódios isolados de violência que levaram a dezenas de detenções, enquanto Ferguson recupera a normalidade após os distúrbios de segunda-feira em razão do não indiciamento do policial branco que matou a tiros o jovem negro Michael Brown.

Os protestos pela decisão judicial, que na terça-feira se estenderam por 170 cidades de todo o país, continuaram na quarta-feira no centro de Los Angeles, onde a polícia dispersou centenas de manifestantes e efetuou dezenas de prisões.

Nas ruas da cidade californiana era possível ver manifestantes atirando objetos contra os policiais, imagens que contrastaram com restante do país, com pequenas e contidas concentrações que nada tiveram a ver com as interdições de estradas e pontes do dia anterior.

Em Ferguson, o epicentro dos protestos, havia poucos manifestantes, enquanto a Guarda Nacional fazia a segurança de estabelecimentos comerciais e edifícios, que na segunda-feira foram alvo de depredações e saques.

Já na terça-feira, a cidade no subúrbio de Saint Louis viveu uma noite mais tranquila que a anterior, enquanto os protestos mais significativos ocorreram em Nova York, Los Angeles, Atlanta, Washington, Boston e Filadélfia.

Desde a segunda-feira, Ferguson já registrou mais de 150 detenções, enquanto o número em todo o país foi superior a 400.

A calma da noite da quarta-feira em todo o país se explica, em parte, por se tratar da véspera do feriado de Ação de Graças, a celebração familiar mais tradicional dos Estados Unidos. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.