Travis Spradling/The Advocate via AP
Travis Spradling/The Advocate via AP

Louisiana adia primárias para conter disseminação do coronavírus

Arizona, Flórida, Illinois e Ohio mantêm votação na terça-feira, 17, como previsto, mas aumentam medidas de segurança

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2020 | 22h23

O Estado da Louisiana decidiu nesta sexta-feira, 13, adiar suas primárias presidenciais em um esforço para conter a disseminação do coronavírus, informou a CNBC, citando um porta-voz do secretário de Estado da Louisiana, Kyle Ardoin. As prévias, que estavam programadas para 4 de abril, foram adiadas para 20 de junho.

Os Estados de Arizona, Flórida, Illinois e Ohio disseram, em um comunicado conjunto, que realizarão suas primárias na terça-feira, como previsto, mas aumentarão as medidas para garantir a segurança dos participantes. A decisão de Louisiana, no entanto, representa um problema para o Partido Democrata, que precisaria realizar todas as primárias até o início de junho sob risco de perder delegados para a convenção de julho.

A campanha do ex-vice-presidente John Biden, que lidera a disputa, pediu aos Estados que realizem as votações nas datas programadas. “Nossos trabalhos com os funcionários de saúde pública demonstraram que nossas eleições podem ser realizadas em segurança”, afirmou Kate Bedingfield, vice-diretora da campanha de Biden.

O ex-vice-presidente americano e seu rival, o senador Bernie Sanders, que disputam a candidatura democrata para enfrentar o presidente republicano, Donald Trump, nas eleições de novembro, cancelaram os comícios em razão da epidemia de coronavírus nos EUA, que levou o governo americano a declarar emergência na sexta-feira. Desde o início da semana, os dois têm buscado meios criativos de se conectar com os eleitores, como campanha pela internet.

Liderança

Na quinta-feira, tanto Biden quanto Sanders cobraram uma resposta mais agressiva de Trump e de seu governo depois do aumento do número de contaminados e de casos suspeitos nos EUA.

Biden consolidou sua dianteira na disputa democrata ao vencer em Estados importantes como Michigan, Texas e Carolina do Norte, que lhe deram uma ampla vantagem sobre Sanders. Analistas acreditam que os quatro Estados que realizam primárias na terça-feira representam a última chance de Sanders para evitar um caminho sem volta para a nomeação de Biden na convenção do partido. / AP e REUTERS

John Bel Edwards

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.