LTTE admite derrota e pede cessar-fogo no Sri Lanka

Os rebeldes do Exército de Libertação dos Tigres do Tamil Eelam (LTTE) admitiram hoje sua derrota na guerra que travam há 25 anos com o governo do Sri Lanka. Além disso, o LTTE ofereceu depor armas, enquanto as forças do governo continuavam a percorrer os últimos bolsões de resistência dos rebeldes no nordeste do país. No entanto, o governo rejeitou o pedido de cessar-fogo dos rebeldes, alegando que os milhares de civis antes encurralados na zona de guerra já estão em segurança e que não há mais motivo para interromper a batalha.

AE-AP, Agencia Estado

17 de maio de 2009 | 14h51

Pelo menos 70 rebeldes do LTTE foram mortos hoje por soldados do governo. Em meio aos sinais de que a guerra de mais de duas décadas e que deixou mais de 70 mil mortos está chegando ao fim, os cingaleses saíram às ruas para comemorar. O presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, marcou uma coletiva de imprensa para a manhã de terça-feira, no Parlamento. Na ocasião, ele deve anunciar o fim da guerra.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri LankaconflitosrebeldesLTTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.