AFP PHOTO / Daniel SORABJI
AFP PHOTO / Daniel SORABJI

Lucro do casamento real pode chegar a R$ 5 bilhões

Impacto econômico da união entre Harry e Meghan Markle deve ultrapassar o de 2011 quando seu irmão William se casou com Kate 

O Estado de S.Paulo

18 Maio 2018 | 05h00

LONDRES  - Enquanto bilhões de pessoas pelo mundo voltarão sua atenção amanhã para o casamento entre o príncipe Harry, da Inglaterra, e a atriz americana Meghan Markle, comerciantes britânicos esperam fazer pequenas fortunas com o matrimônio. 

Quem estiver na Inglaterra por esses dias poderá levar para casa pratos, xícaras, cervejas e até preservativos sobre a história de amor que deverá se converter no maior evento global deste ano. 

Os lucros com os souvenirs, as bebidas e os alimentos vendidos no dia do casamento – os pubs e os cafés poderão fechar mais tarde, como é tradição – podem chegar a R$ 600 milhões, segundo uma organização dedicada ao comércio e varejo Centre for Retail Research. 

+Meghan Markle confirma que seu pai não irá ao casamento com príncipe Harry

Entretanto, a consultora Brand Finance considera que o impacto econômico do casamento pode superar R$ 5 bilhões somente este ano, um terço graças ao turismo.

Poucas horas depois do anúncio de seu noivado, em novembro, a joalheria online Jewlr.com lançou uma réplica do anel de noivado e a empresa de cerâmicas Emma Bridgewater anunciou a venda de uma xícara comemorativa “Harry e Meghan estão noivos”. 

Também foi criada uma linha oficial de louça, fabricada em Stoke-on-Trent, respeitando uma técnica de 250 anos, que inclui desde a xícara de café (R$ 125) ao prato (R$ 245), sem esquecer a caneca de cerveja (R$ 195).

Os lucros da louça vão para a Royal Collection Trust, fundação responsável pela conservação do patrimônio real.

Diante desses produtos tradicionais, outros tentam se destacar pela originalidade. 

+ Uma mestiça na realeza britânica após 257 anos

Por exemplo, a cervejaria Windsor & Eton criou uma bebida artesanal que combina lúpulo britânico e americano com um toque de levedura de champanhe. Uma bebida “jovem, fresca e cheia de personalidade”, nas palavras do fabricante.

Mais irreverente, a marca Crown Jewels Heritage Condoms propõe preservativos “perfeitos para um príncipe” a um preço de R$ 49,90 o pacote com quatro, com o acréscimo de que vêm em uma caixa recordação com a foto do casal. Quando aberta, ela toca os hinos britânico e americano.

O turismo no Reino Unido também tem grandes expectativas. Em abril de 2011, o casamento do príncipe William com Kate atraiu 350 mil visitantes estrangeiros a mais.

Com a desvalorização da libra e o “incrível interesse da mídia” pelo casamento de Harry e Meghan, a Brand Finance estima que o número de turistas “pode ser ainda maior”. 

A polícia se prepara para a chegada de 100 mil pessoas somente a Windsor, onde fica o castelo no qual o casamento será celebrado amanhã pela manhã.

Nesse município, localizado a cerca de 30 quilômetros a oeste de Londres, os comerciantes não são os únicos que se alegram: os moradores pretendem alugar suas casas para turistas e equipes de TV do mundo todo.

Assim, pessoas propunham uma casa no centro da cidade, “ideal para o casamento real”, a R$ 17,5 mil por noite, enquanto outros alugavam um apartamento com três quartos, “a 50 segundos a pé do castelo”, por R$ 10,49 mil cada noite.

‘Efeito Meghan’. Mesmo antes do casamento do ano no Reino Unido, já existe um “efeito Meghan”. Os vestidos da atriz em suas aparições públicas despertam grande entusiasmo.

“Ao entrar para família real, é provável que esse efeito sobre as marcas se torne ainda mais importante”, considerou a Brand Finance, que espera que a futura princesa se torne “embaixadora das marcas britânicas, especialmente nos EUA”. / AFP

SERVIÇO 

EM QUE CANAIS ASSISTIR:

GLOBO - INÍCIO ÀS 7H; GLOBONEWS - DAS 6H ÀS 12H; GNT - INÍCIO ÀS 6H; GNT NO YOUTUBE - INÍCIO ÀS 7H30; GNT PLAY - DAS 6H ÀS 11H (TAMBÉM PARA NÃO ASSINANTES); BANDNEWS - DAS 6H ÀS 12 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.