Lugo chama Brasil de amigo e alerta para volta da ditadura no Paraguai

Ex-presidente que sofreu impeachment esta semana discursou diante de multidão que o apoia.

BBC Brasil, BBC

24 de junho de 2012 | 07h48

O ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo, fez na madrugada de sábado para domingo o seu primeiro pronunciamento desde que sofreu impeachment.

Lugo disse que os presidentes de Brasil, Argentina e Uruguai são amigos do Paraguai e alertou para o "retorno da ditadura" no país.

"A comunidade internacional vê com objetividade e serenidade o processo aqui no Paraguai. Vocês têm noção de que nossos amigos, os presidentes do Brasil, da Argentina, do Uruguai, estão retirando seus embaixadores daqui", disse o ex-presidente.

"Mesmo o Paraguai sendo um país mediterrâneo, o governo está ilhando o nosso país. Eles serão responsáveis pela pobreza e pelo retorno da ditadura ao Paraguai."

Ele falou diante de uma multidão que o apoia, e seu discurso foi transmitido por um canal de televisão estatal criado em seu governo.

O ex-presidente foi um entre diversas pessoas que discursaram no microfone aberto que foi colocado em frente à emissora. Todas as manifestações pró-Lugo estão sendo transmitidas ao vivo pelo canal.

"Ontem eu disse que não renunciaria como cidadão paraguaio. Eu sou um cidadão comum que foi honrado por decisão popular, no dia 20 de abril de 2008. Os órfãos do futuro, os órfãos da democracia, os órfãos da cidadania mudaram a vontade do povo", disse o ex-presidente.

"Eu ouvi algumas pessoas jovens dizerem: 'vamos ficar aqui'. Nossa nação pede que façamos uma greve pacífica, e eu - como cidadão paraguaio, vou me juntar a esta greve." BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.