Lugo desiste de participar de reunião do Mercosul

O ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo, desistiu nesta terça-feira de participara da cúpula do Mercosul, que acontece na sexta-feira na Argentina, para não pressionar os presidentes do bloco. O novo governo paraguaio já havia advertido Lugo que ele poderia ser processado caso tentasse representar o país ou interviesse nas deliberações da reunião.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2012 | 18h11

"Não desejo que os demais presidentes se sintam pressionados para analisar a situação do meu país", disse Lugo em declarações divulgadas pela emissora de televisão Canal 4, de Assunção.

O ex-bispo católico havia dito na segunda-feira que pretendia viajar para a cidade argentina de Mendoza para denunciar a injustiça de sua deposição durante um julgamento político durante a cúpula do bloco. "Ele disse que prefere não intervir na cúpula do Mercosul para que os presidentes participantes não se sintam pressionados pela sua presença", confirmou à Associated Press o porta-voz de Lugo, Rubén Penayo.

O novo ministro de Relações Exteriores José Félix Fernández havia advertido que "o Paraguai é representado pelo presidente Federico Franco e não me parece adequado que o ex-presidente de atribua responsabilidade que não tem mais" e que "se o fizer, vai se expor ao ordenamento legal da república".

O Mercosul, integrado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, e que tem como sócios Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela, não reconhece do governo de Franco e suspendeu o direito do país de participar da cúpula de presidentes. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ParaguaiLugoMercosul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.