Lukashenko deve vencer eleição na Bielo-Rússia

Pelo menos 67,6% dos eleitores da Bielo-Rússia participaram hoje das eleições que decidirãose o presidente Alexander Lukashenko - um enérgico e autocrático governante criticado no Ocidente e defensor da união de seu país com a Rússia - continuará à frente dos destinos do país. A Comissão Central Eleitoral confirmou a validade do pleito após a taxa de comparecimento à urnas superar os 50%, o mínimo exigido pelas leis locais. As previsões indicam a vitória de Lukashenko, de 47 anos, apesar da cada vez mais forte oposição do dirigente sindical Vladimir Goncharik, cujos simpatizantes denunciaram a ocorrência de fraude nas eleições. Mas observadores europeus não registraram a ocorrência de sérias irregularidades na votação até a tarde de domingo. "Votei em Lukashenko porque ele é uma boa pessoa",disse Alexandra Karachun, de 80 anos. "Ele me deu uma pensão. Fiz uma operação gratuita nos olhos. Todos deviam votar nele", acrescentou a anciã. Apesar de ter desferido nos últimos dias veementesataques contra a Polônia, país que ele acusa de ser a base principal das atividades contra seu país por instigação dos EUA e da Otan, o presidente bielo-russo se declarou hoje disposto aconvidar o papa João Paulo II para visitar seu país, se a Igreja Ortodoxa não se opuser à idéia. Estou disposto a convidá-lo (ao papa) com muito prazer", disse Lukashenko à agência Ansa. O candidato oposicionista liberal-democrata Serguei Gaidukjevic também se mostrou favorável à visita do pontífice, afirmando que o evento contribuiria para o processo de democratizaçào do país. Cerca de 80% dos bielo-russos são cristãos ortodoxos e 20% são católicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.