Lula: Brasil e Cuba vão ajudar área da saúde no Haiti

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que estava levando uma proposta de Cuba para a área da saúde no Haiti. Lula também afirmou que, brevemente, o ministro da pasta no Brasil, José Gomes Temporão, vai conversar com autoridades cubanas para construir um programa de ação para ajudar os haitianos a recompor sua estrutura de política do setor.

TÂNIA MONTEIRO, ENVIADA ESPECIAL, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2010 | 17h50

"Foi muito importante essa viagem (a Cuba) para que pudéssemos aprofundar um pouco a política de solidariedade de Cuba e Brasil e o que os outros países da América Latina podem fazer pelo Haiti", disse Lula, em entrevista à imprensa cubana hoje pela manhã, em Havana, antes de embarcar para o Haiti.

"Para nós, brasileiros, é muito importante (a ajuda de Cuba) porque sabemos que os cubanos, dentre todos os povos do mundo, possivelmente são os mais especialistas em solidariedade. São os mais preparados e, portanto, queremos construir juntos aquilo que for possível fazer para devolver esperança ao povo do Haiti", completou Lula.

O presidente, durante a entrevista à imprensa cubana, falou ainda sobre o fato de ter se encontrado com o ex-presidente Fidel Castro. "Foi muito importante o encontro que tivemos com Fidel Castro. Fiquei muito feliz por ele estar bem de saúde. Está com uma cabeça melhor do que a minha, falando de economia como se fosse um jovem, pensando no futuro de Cuba, pensando no futuro da América Latina e do Caribe e, como não poderia deixar de ser, pensando no futuro do mundo", disse o presidente.

Lula destacou ainda os acordos assinados entre os dois países. Segundo ele, foram importantes para a contribuição pelo desenvolvimento de Cuba.

Tudo o que sabemos sobre:
HaitiBrasilCubaLulasaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.