Lula cobra respeito do Conselho de Segurança ao Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a comentar hoje sobre a resistência dos países que formam o Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), liderados pelos Estados Unidos, ao acordo firmado por Brasil e Turquia com o Irã em torno de seu programa nuclear. Na abertura de um evento internacional da indústria automotiva no Rio de Janeiro, ele se queixou da postura dos países desenvolvidos e cobrou respeito ao Brasil no cenário internacional.

ALEXANDRE RODRIGUES, Agência Estado

31 de maio de 2010 | 16h46

"A divergência do Irã com os EUA perdurava por 31 anos. Qual foi o mal que o Brasil e a Turquia fizeram? Foi o de convencer o presidente do Irã a se sentar para negociar. Que era o que eles queriam que acontecesse. Quando o Irã topa sentar, eles falam que não vale mais", queixou-se Lula. "Não é possível fazer política internacional sem respeito mútuo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.