Lula condena intervenção na Líbia e atuação da ONU

Ao ser homenageado ontem pela comunidade árabe do Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou o bombardeio da Líbia por forças internacionais. Na opinião dele, ações desse tipo refletem o enfraquecimento da ONU, que ainda não teria entrado no século 21.

Roldão Arruda, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2011 | 00h00

"Sou solidário à posição do Brasil que se absteve na ONU contra a invasão", afirmou. "Acho que essas invasões só acontecem porque a ONU está enfraquecida. Se ela tivesse a representação do século 21 e não a do século 20, certamente, em vez de mandar aviões para bombardear, teria mandado o secretário-geral da ONU para conversar." A homenagem ao ex-presidente ocorreu no Clube Monte Líbano e teve a participação de mais de 900 pessoas. Ela foi organizada pela Federação das Associações Muçulmanas do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.