Lula cumprimenta Chávez pela vitória em plebiscito

O presidente disse considerar o resultado uma vitória democrática para a Venezuela

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2009 | 20h37

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ligou nesta terça-feira, 17, para o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para cumprimentá-lo pela vitória no plebiscito realizado no domingo, que aprovou emenda constitucional que coloca fim ao limite para a reeleição aos cargos públicos no país vizinho. Lula disse considerar o resultado uma vitória democrática. De acordo com a secretaria de imprensa do Palácio do Planalto, o presidente falou com Chávez por cerca de 15 minutos e também comentou que o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, estava no Brasil e que tinha feito declarações positivas em relação a Chávez.   Veja também: Evo defende reeleições ilimitadas como combate à corrupção Referendo na Venezuela foi 'democrático', dizem EUA '3º ciclo' de Chávez deve trazer novos impostos ao país Vitória pode impulsionar socialismo chavista, diz analista  Cenário na Venezuela após o resultado  Vitória não é sinônimo de reeleição, diz assessor de Lula  Fotos: o referendo na Venezuela  Fotos: A dinastia Chávez  Enquete: Você acha que a reeleição ilimitada é legítima?  Conheça os programas sociais apoiados por Chávez  Processos eleitorais na Venezuela na presidência de Chávez   Segundo a assessoria, Lula disse que sentiu que Uribe tem muito respeito pelo colega venezuelano. Chávez teria então respondido que as dificuldades do passado estavam superadas e as relações bilaterais Venezuela e Colômbia caminhavam muito bem. Lula defendeu ainda que as trocas comerciais na região fossem feitas em moedas locais, para evitar o uso do dólar e contou que Uribe ficou entusiasmado com a proposta. Lula disse que gostaria de conversar com o presidente venezuelano sobre essa iniciativa e Chávez respondeu que Lula já tinha o seu apoio para isso.O presidente venezuelano ainda perguntou a Lula onde ele iria passar o carnaval e o brasileiro confirmou que assistirá ao desfile da escola Beija-Flor no Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelareferendoLulaChávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.