Lula decreta luto e condena insanidade do terrorismo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decretou luto oficial no País em decorrência da morte do representante da ONU no Iraque, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello. O presidente foi informado da morte no momento que dava uma declaração conjunta com o presidente do Chile, Ricardo Lagos, após encontro bilateral, na Granja do Torto.Lula pediu às autoridades e aos jornalistas presentes um minuto de silêncio em homenagem a essa "vítima da insanidade do terrorismo". Lula foi quem comunicou aos presentes a morte de Vieira de Mello. "Foi morto o brasileiro que estava representando a ONU no Iraque, o embaixador Sérgio Vieira de Mello".Logo no início da declaração sobre o encontro com Lagos, o presidente avisou que esperava a confirmação de notícias de Bagdá. O presidente expressou condenação "da forma mais veemente que um ser humano pode condenar o terrorismo que acaba de praticar mais uma ação no Iraque". O governo brasileiro enviará condolências à família.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.