Lula decreta três dias de luto pela morte de Kirchner

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decretou luto por três dias pela morte do ex-presidente da Argentina, Néstor Kirchner. A decisão foi anunciada hoje, por meio de nota oficial, divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência.

ROSANA DE CASSIA, Agência Estado

27 de outubro de 2010 | 13h33

Nela, Lula lamentou a morte do "grande aliado e fraternal amigo", Néstor Kirchner e elogiou o notável desempenho do ex-presidente argentino na reconstrução econômica, social e política daquele país. O presidente brasileiro também destacou o empenho de Kirchner "na luta comum pela integração sul-americana".

O ex-presidente da Argentina morreu hoje aos 60 anos, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Marido da atual presidente do país, Cristina Kirchner, ele deu entrada na manhã de hoje no Hospital José Formenti, na cidade de El Calafate, acompanhado pela mulher. Os médicos, porém, não conseguiram reanimá-lo. No último ano, Kirchner havia sido internado com urgência ao menos duas vezes.

Néstor Kirchner comandou a Argentina entre 2003 e 2007 e era apontado por alguns analistas como homem forte no atual governo. Além disso, era cotado para voltar ao poder nas eleições presidenciais de 2011.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.