Lula deve telefonar a Bush e falar contra guerra

O assessor especial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marco Aurélio Garcia, informou que o Palácio do Planalto está avaliando a possibilidade de Lula telefonar nas próximas horas para o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e fazer-lhe um apelo para que não dê início a uma guerra contra o Iraque. Garcia disse que o telefonema para Bush seria mais um de uma série de contatos com chefes de Estado que o presidente brasileiro está fazendo de ontem para hoje. Segundo o assessor, Lula ligou para o presidente francês, Jacques Chirac, e manifestou apoio às idéias contra a guerra expressas em nota divulgada pela França e mais dois países membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas: Alemanha e Rússia. Esses três países propõem o desarmamento do Iraque por meio do fortalecimento das inspeções que são feitas em território iraquiano por especialistas da ONU. Lula, de acordo com Garcia, teria expressado a Chirac a sua preocupação com as conseqüências de uma guerra. Com essa mesma preocupação, o presidente brasileiro está entrando em contato com governantes de outros países integrantes do Conselho de Segurança da ONU, como Ricardo Lagos, do Chile, com quem já conversou, e Vicente Fox, do México, com o qual deverá falar hoje. Marco Aurélio Garcia disse que Lula vai telefonar, ainda hoje, também para o presidente do Equador, Lucio Gutierrez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.