Lula mantém visita à região

Apesar de ter sido alertado por diplomatas e pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), responsável pela segurança presidencial, em relação à "inconveniência" da ida a Ponta Porã, na fronteira do Brasil com o Paraguai, para se reunir com o presidente Fernando Lugo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, até o momento, está decidido a manter a viagem marcada para segunda-feira.

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2010 | 00h00

A preocupação, que já existia em razão da presença na região de narcotraficantes e de guerrilheiros do Exército do Povo Paraguaio (EPP), aumentou ainda mais no Planalto depois do atentado na noite de segunda-feira contra o senador Robert Acevedo.

As reuniões serão do lado brasileiro, mas o primeiro encontro e o aperto de mão entre os dois líderes será na divisa entre os dois países, em uma praça localizada em uma avenida chamada Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.