Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

''Lula não saiu satisfeito do encontro com Obama''

Presidente venezuelano afirma que americano ignora América Latina

Associated Press e Efe, CARACAS, O Estadao de S.Paulo

21 de março de 2009 | 00h00

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou ontem que seu colega brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, "não saiu muito satisfeito" do encontro com Barack Obama, no dia 14, em Washington. Chávez disse em uma entrevista divulgada pela rede de TV Al-Jazira ter chegado à conclusão de que o presidente americano ignora a realidade da América Latina. "Lula foi se reunir com Obama (em Washington) e eu aceitei que fizesse uma intermediação entre nós. Mandei-lhe uma mensagem na qual escrevi todas as declarações contra a Venezuela feitas pelas autoridades do governo Obama, entre elas as da senhora (secretária de Estado dos EUA, Hillary) Clinton", disse Chávez, sem dar mais detalhes do conteúdo da carta. "Por meio do que li nas entrelinhas e expressões (da resposta), concluí que Obama sofre de algo que pode ser superado: a ignorância sobre o que acontece de verdade aqui (América Latina)", disse Chávez.Lula não revelou o que conversou com Obama sobre a Venezuela, mas declarou que seu colega americano tinha "uma oportunidade histórica" nas mãos para melhorar as relações dos EUA com a América Latina.Chávez disse ao canal árabe que, aparentemente, o presidente americano "ainda está lendo os mesmos lixos que os assessores lhe passam. Muitos deles continuam sendo os mesmos que assessoram o Pentágono e a Casa Branca no governo anterior".O presidente venezuelano, que é um duro crítico dos EUA, espera encontrar-se com Obama pela primeira vez durante a 5ª Cúpula das Américas, que será realiza no mês que vem na ilha caribenha de Trinidad e Tobago, na qual, segundo ele, "irão se definindo as coisas" da relação com o líder americano.As relações entre os EUA e a Venezuela continuam sendo espinhosas, apesar da mudança de governo em Washington.Chávez criticou um recente relatório do Departamento de Estado dos Estados Unidos denunciando supostos problemas com a situação de direitos humanos na Venezuela e a falta de cooperação na luta antidrogas.O presidente venezuelano informou que no início do mês em uma carta que enviou ao colega brasileiro "eu disse a Lula que estou disposto a que discutamos com respeito e coloquemos na mesa as questões mais relevantes do momento todos juntos: Brasil, Venezuela, Argentina, América Central com os EUA".Funcionários americanos, durante o governo do presidente George W. Bush manifestaram preocupação pelo sistema democrático no governo Chávez e o presidente venezuelano expulsou o embaixador dos EUA em Caracas em setembro.Os vínculos comerciais mantêm-se firmes. Os Estados Unidos continuam sendo o principal comprador do petróleo venezuelano.ISRAELNa entrevista exibida ontem pela Al-Jazira, o presidente venezuelano também disse que, por enquanto, não pensa em reconsiderar sua decisão de romper relações diplomáticas com o Estado de Israel, tomada durante a ofensiva do Estado judaico contra a Faixa de Gaza, entre dezembro e janeiro.MENSAGEMHugo ChávezPresidente venezuelano"Lula foi se reunir com Obama (em Washington) e eu aceitei que fizesse uma intermediação entre nós. Mandei-lhe uma mensagem na qual escrevi todas as declarações contra aVenezuela feitas pelas autoridades do governo Obama, entre elas as da senhora (secretária de Estado dos EUA, Hillary) Clinton""Por meio do que li nas entrelinhas e expressões (da resposta), concluíque Obama sofre de algo que pode ser superado: a ignorância sobre o que acontece de verdade aqui (América Latina)"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.