Lula pede que ONU investigue morte de general brasileiro

Em nota divulgada no início da noite, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que a Organização nas Nações Unidas (ONU) promova uma ampla investigação sobre a morte do general brasileiro Urano Teixeira da Matta Bacellar, cujo corpo foi encontrado na manhã deste sábado em Porto Príncipe, capital do Haiti. O general Bacellar comandava desde agosto do ano passado a missão da ONU para a Estabilização do Haiti (Minustah). O presidente orientou os ministérios da Defesa, Relações Exteriores e Gabinete de Segurança Institucional a acompanhar as investigações.Lula, que está descansando em Salvador, foi informado por telefone da morte do general. Na nota, divulgada pela Secretaria de Imprensa do Palácio do Planalto, o presidente manifestou seu profundo pesar pelo falecimento do general, sua confiança ano trabalho das tropas brasileiras no Haiti e reafirmou a disposição do governo brasileiro de apoiar a normalização política daquele país. Essa é a integra da nota: O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, manifesta seu profundo pesar pelo falecimento do general Urano Teixeira da Matta Bacellar. O general Urabno Bacellar , conhecido por seu preparo e competência, vinha conduzindo com excelência e grande responsabilidade a difícil tarefa de comandar o Componente Militar da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah). O presidente Lula estende os seus sentimentos aos familiares do general Urano Bacellar, neste momento de dor e tristeza.O presidente da República orientou o ministo das Relações Exteriores, Celso Amorim, a manifestar ao secretário geral das Nações Unidas, Kofi Annan, a expectativa do governo brasileiro de que a ONU conduza imediata e ampla investigação sobre o assunto. Orientou, também, os ministérios da Defesa, Relações Exteriores e Gabinete de Segurança Institucional a coordenarem o acompanhamento pelo Brasil destas investigações e determinou que equipe dos órgãos brasileiros envolvidos se desloque imediatamente ao Haiti.Por fim, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reitera sua plena confiança no trabalho desenvolvido pelas tropas brasileiras no Haiti e reafirma a determinação do governo brasileiro de continuar apoiando o povo haitiano na construção da paz e normalização política daquele País.Secretaria de Imprensa e Porta voz da Presidência da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.