Lula pretende convencer Evo a aceitar ajuda dos vizinhos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acertou na noite de ontem, com a presidente do Chile, Michelle Bachelet, a sua participação na reunião que acontece nesta segunda-feira, 15, em Santiago, entre os presidentes dos países amigos da Bolívia. Na conversa, Lula ponderou sobre a necessidade do presidente boliviano, Evo Morales, concordar com a ajudar dos vizinhos, questionando a importância da reunião para que o objetivo fosse alcançado. Michelle Bachelet pediu para que Lula participasse porque seria politicamente importante a presença do Brasil nas discussões. A confirmação do presidente é considerada fundamental, pois o País é o maior do continente, pelo seu peso político e principalmente pelas boas relações que Lula mantém com Evo. A preocupação de Lula era de que na quinta-feira, o governo brasileiro já havia oferecido a Evo que o ministro de Relações Exteriores interino, Samuel Pinheiro Guimarães, e o assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, embarcassem com outros representantes diplomáticos da região para tentar mediar as discussões entre governo e opositores. Na ocasião, Evo recusou a oferta, pedindo para que o grupo esperasse mais tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.