Lula quer América Latina unida para ajudar a Bolívia

Ao chegar em La Paz para participar da posse do presidente eleito da Bolívia, Evo Morales, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ressaltou que todos os presidentes da América Latina "têm a obrigação de fazer um esforço grande para que a Bolívia possa consolidar sua democracia".Lula contou que disse a Morales que ele pode preparar um programa com as prioridades do país para que Brasil, Argentina, Chile e Venezuela vejam no que cada um poderia ajudar. "Só podemos fazer aquilo que interessar à Bolívia", disse. Lula informou que já conversou com os presidentes destes países e que todos estão aguardando as propostas de Morales. O presidente destacou que a América Latina está "vivendo um momento excepcional" com "as forças progressistas ganhando as eleições em todos os países". Para ele, "isso só aumenta o compromisso com a integração da região". Lula disse "todos querem ajudar Evo Morales a consagrar porque a Bolívia eleger um índio para governar é uma coisa bonita, é uma coisa bonita ideologicamente". Além de elogiar a eleição de Morales, na Bolívia, e de Michele Bachelet, no Chile, Lula falou do pleito que também será realizado no Peru. "Fico torcendo para que o povo exercite a democracia no Peru e em qualquer país, para que a gente possa ter sempre o melhor", declarou.Para Lula, "este século tem de ser o século da América Latina, como já foi o século da Europa, já foi o século dos Estados Unidos". "Agora é a nossa vez. A América Latina tem de acreditar nisso, e só vai acontecer se os presidentes acreditarem, se o povo acreditar que o século 21 é o século da América Latina, da Bolívia, do Brasil".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.