Lula se diz otimista em relação ao impasse em Honduras

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva demonstrou otimismo com relação à negociação que vem sendo conduzida pelo presidente da Costa Rica, Oscar Arias, com o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya e o presidente de fato do país, Roberto Micheletti, apesar do fracasso da primeira tentativa de acordo, ontem. Lula argumentou que uma negociação como essa não se encerra de um dia para o outro e muitas vezes demanda várias rodadas. "Se fosse fácil, já teria resolvido. Aliás, não teria nem acontecido (o golpe de Estado)".

DENISE CHRISPIM MARIN, Agencia Estado

10 de julho de 2009 | 11h57

O presidente, entretanto, deixou claro que espera que a volta de Zelaya à presidência de Honduras não se arraste por meses. "Senão acaba o mandato de Zelaya", afirmou, referindo-se à eleição presidencial de dezembro, em Honduras, com posse no início de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasgolpeLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.