Kevin Lamarque/Reuters
Kevin Lamarque/Reuters

Luta contra Taleban no Afeganistão vai se intensificar, diz general dos EUA

Dave Petraeus diz que situação no país asiático é delicada e promete revisão nas regras de operação

estadão.com.br

29 de junho de 2010 | 12h20

WASHINGTON - O general David Petraeus, o novo comandante das tropas dos EUA e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão, disse nesta terça-feira, 29, ao Senado americano que a luta contra a insurgência no país asiático deve se intensificar nos próximos meses e disse que revisaria algumas normas de operação criticadas.

Veja também:

especial30 anos de violência e caos no Afeganistão

blog Baixas dos EUA no Afeganistão e o Iraque

 

Petraeus, que substituirá o general Stanley McChrystal, também disse que apoia a data estipulada pelo presidente Barack Obama para iniciar a "retirada responsável" das tropas internacionais do país conforme a situação puder ser controlada pelas forças de segurança do Afeganistão. O prazo colocado por Obama para iniciar a retirada é julho de 2011.

 

Petraeus, porém, admitiu que a situação da segurança no país é "delicada" e que o Taleban permanece como uma ameaça. "A situação ainda é tensa, com a instabilidade alimentada pela insurgência, pelas tensões tribais, desafios políticos e a competição pela influência no futuro", disse o general.

 

O novo comandante das tropas também prometeu rever o modo de engajamento dos soldados contra os insurgentes. McChrystal, seu sucessor, foi duramente criticado por limitar o poder de fogo dos militares para proteger a vida de civis. As medidas, entretanto, reduziram drasticamente o número de baixas de afegãos não envolvidos com a luta contra o Taleban.

 

"Aqueles que estão lutando devem ter todo o apoio que precisarem enquanto estiverem em uma situação difícil", disse Petraeus. A declaração sugere que algumas regras limitadoras de poder de fogo devem cair. O general, porém, disse apoiar a atual estratégia americana, que prioriza a proteção de civis aos ataques contra os insurgentes.

 

Encontro

 

Petraeus também desmentiu os boatos de que o presidente afegão, Hamid Karzai, tenha se reunido com lideranças do Taleban e do Exército do Paquistão. A informação foi passada para o general pelo próprio Karzai. "Falando com o presidente afegão, ele assegurou que não conversou com nenhum grupo insurgente", disse o general, acrescentando que o compromisso de Washington com o estabelecimento de uma conjuntura segura no Afeganistão é "duradouro".

 

Petraeus está no Senado para a audiência que o confirmará no cargo como substituto de McChrystal. Este último deixou o cargo após a polêmica causada por seus comentários criticando o presidente Obama e a equipe dos EUA no Afeganistão em um artigo para a revista Rolling Stone.

 

(Com informações das agências Reuters e AP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.