Luta por gado mata 95 e interrompe censo no Sudão

Um confronto entre clãs que brigampor rebanhos de gado matou 95 pessoas e feriu outras 42 em umaregião semi-autônoma no sul do Sudão, interrompendo o início deum censo nacional, disse na sexta-feita uma autoridade daregião. O incidente aconteceu na manhã de terça-feira -- mesmo diaem que começavam os levantamentos do primeiro censo no Sudãodesde 1993. O ministro de Informações do Estado de Lakes, Agad Chol,disse à Reuters que "os materiais do censo foram queimados"durante o confronto. O ministro não informou como isso aconteceu, masacrescentou que reposições já foram encomendadas e que soldadossulistas foram enviados à região para restabelecer a ordem. O censo é peça-chave para resolver a questão dadistribuição de poder e de renda entre o norte e o sul doSudão. Sua realização é considerada um passo vital a ser dadoantes das eleições acertadas para o ano que vem, sob os termosde um acordo feito em 2005 entre as duas regiões para encerrara guerra civil que se arrastava por duas décadas e que matoucerca de 2 milhões de pessoas. Uma jornalista da rádio Miriya FM, das Nações Unidas, disseter visto "dezenas de corpos no chão" quando visitou a regiãona quinta-feira. Chol disse que 34 membros do clã Pakam foram mortos duranteo ataque do clã Luach, que promoveu o ataque em uma regiãopouco povoada ao norte da capital sulina de Juba. Apesar do grande número de baixas, o clã Luach conseguiuroubar 500 vacas, segundo Agad Chol. Os dois clãs brigam entresi por causa de rebanhos. O mesmo tipo de disputa matou 56pessoas em julho, em outra localidade. O acordo de 2005 dá aos sulistas, mais pobres, a chance dedecidir a própria independência em 2011, em uma votação. O censo deve durar duas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.