Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Lutador iraniano Navid Afkari é executado, diz mídia estatal

O atleta foi condenado por esfaquear um segurança até a morte durante protestos antigovernamentais em 2018. Afkari disse que foi torturado para fazer uma confissão falsa

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2020 | 06h53

O lutador campeão iraniano Navid Afkari foi executado depois de ser condenado por esfaquear um segurança até a morte durante protestos antigovernamentais em 2018, informou a mídia estatal neste sábado, 12.

Afkari foi executado "esta manhã, após procedimentos legais serem executados por insistência dos pais e da família da vítima", disse a mídia citando o chefe do departamento de justiça da província de Fars, no sul do país.

O caso atraiu protestos internacionais.

Afkari disse que foi torturado para fazer uma confissão falsa, de acordo com sua família e ativistas, e seu advogado diz que não há provas de sua culpa.

O judiciário do Irã negou as acusações de tortura.

Um sindicato global que representa 85 mil atletas pediu na terça-feira, 8, a expulsão do Irã do esporte mundial se Afkari fosse executado.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também pediu ao Irã neste mês que não execute o lutador. / Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Navid AfkariIrã [Ásia]pena de morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.