Macacos movem braços robóticos só com o cérebro

Macacos com implantes no cérebro conseguiram mover um braço robótico através de processos mentais, um avanço importante que permitirá, algum dia, a pessoas com paralisia realizar funções similares. A pesquisa foi divulgada hoje na edição online da revista científica PloS Biology, da Biblioteca Pública de Ciências.Uma série de eletrodos contendo circuitos minúsculos foi implantada no cérebro de macacos para permitir que eles movimentassem um braço robótico reproduzindo movimentos feitos por primatas quando procuram comida. Como recompensa, ganhavam sucos de frutas. Num primeiro momento, tinham de manipular uma alavanca para controlar o braço robótico e um computador passou a registrar sinais produzidos por seus cérebros. A alavanca foi desconectada e o braço robótico, que estava em outra sala, passou a ser controlado diretamente por sinais cerebrais provenientes dos implantes. Os macacos pararam de usar a alavanca, como se soubessem que seus cérebros estavam controlando o braço mecânico, explicou Miguel Nicolelis, pesquisador da Universidade de Duke.?Três de nós estávamos na sala observando uma macaca quando, de repente, ela largou a alavanca e começou a usar o cérebro para comandar o braço... A macaca descobrira que já não precisava mover a alavanca.??Não podíamos acreditar?, conta Nicolelis. ?Foi como se ela nos dissesse ?estão vendo, posso fazer sozinha?... Ela estava muito feliz com o fato.? Também o outro macaco deixou de usar a alavanca. E, em pouco tempo, seus cérebros se adaptaram a usar o braço como seu fosse o próprio.Já se implantaram aparelhos semelhantes em seres humanos, para permitir que controlassem o movimento de um cursor na tela de um computador. Mas o implante usado nos macacos é menor e a tarefa que executaram, mais complexa. A Universidade de Duke realiza agora pesquisas para implantar aparelhos semelhantes nos seres humanos e Nicolelis diz que tem grandes esperanças nesse campo.?Poder-se-á fazer muitas coisas, mover cadeiras de rodas e braços robóticos, talvez os braços de uma pessoa. Antes, achávamos que demoraria entre cinco e dez anos até que se pudesse usar essa aparelho com seres humanos, mas agora estou mais otimista.?Os implantes permanecerão nos macacos durante dois anos, para testar seu uso por tempo prolongado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.