Macau comemora 10 anos de retorno à China com mudança de Governo

O presidente da China assegurou que a pátria chinesa "será sempre um forte apoio para a prosperidade e estabilidade de Hong Kong e Macau"

EFE

20 de dezembro de 2009 | 06h16

A Região Administrativa Especial de Macau comemora neste doming o décimo aniversário de seu retorno à soberania chinesa com a posse de um novo Governo local, liderado pelo chefe executivo Fernando Chui Sai On.

 

Chui jurou seu cargo em cerimônia realizada na ex-colônia portuguesa, que contou com a presença do presidente da China, Hu Jintao, e prometeu continuar fiel ao princípio de "Um País, Dois Sistemas" que rege a política de Macau e Hong Kong (independência durante 50 anos em todas as competências exceto defesa e Assuntos Exteriores).

 

Os novos secretários (ministros) do Governo regional também juraram seus cargos, além dos membros do Conselho Executivo da localidade, que foi governada por Portugal entre 1557 e 1999, sendo tanto a primeira como a última colônia europeia que houve em território chinês.

 

Chui, de 42 anos, destacou que o princípio permitiu a Macau um "alto nível de autonomia", e ressaltou que durante seu mandato (em princípio estabelecido até 2014) promoverá um desenvolvimento "diversificado" da economia local.

 

Neste sentido, destacou, se continuará melhorando a regulação no setor dos jogos de azar (principal sustento econômico de Macau, a "Las Vegas asiática"), mas também dará ênfase no desenvolvimento de setores como feiras e exposições, logística e cultura.

 

Chui prometeu a construção de "um Governo limpo" - um tema sensível depois que escândalos de corrupção salpicaram secretários (ministros) do anterior Governo local -, consultas à sociedade para melhorar a política da região especial e um estrito controle das contas dos altos cargos.

 

O presidente da China também pronunciou um discurso no aniversário, destacando que o Governo comunista - encarregado de designar aos Executivos de Macau e de Hong Kong - confia plenamente em que o terceiro Governo macaense da região a seu povo e o leve à construção de uma região melhor.

 

Hu Jintao pediu ao novo Governo que, seguindo as premissas da Lei Básica (a constituição de Macau), a ex-colônia "se centre no desenvolvimento econômico, na manutenção da harmonia social, na estabilidade e na formação de talentos".

 

O presidente da China assegurou que a pátria chinesa "será sempre um forte apoio para a prosperidade e estabilidade de Hong Kong e Macau".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.