Macri promete receber mais refugiados sírios na Argentina

Presidente lembrou que em seu país, tradicionalmente aberto a imigrantes, cristãos, judeus e muçulmanos convivem pacificamente

O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2016 | 18h00

O presidente argentino, Maurício Macri, anunciou nesta terça-feira, 20, em discurso na Assembleia-Geral daONU que pretende ampliar o número de refugiados sírios no país. Em seu primeiro discurso na entidade, o presidente argentino disse que a questão dos refugiados é uma das mais importantes questões mundiais na atualidade. 

"Se há um ano nós prometemos não deixar ninguém para trás, hoje as imagens são um testemunho doloroso e preocupante", disse. "Podemos ampliar gradualmente nossa capacidade de recepção conforme o acompanhamento financeiro e a assistência técnica internacional assim o permitam."

O presidente lembrou que em seu país, tradicionalmente aberto a imigrantes, cristãos, judeus e muçulmanos convivem pacificamente. " A Argentina é uma sociedade que enriquece com a prosperidade e sempre abriu suas portas a homens e mulheres que buscam uma vida melhor", acrescentou. 

No discurso, Macri ainda elogiou o acordo de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), a aproximação entre Cuba e Estados Unidos e pediu um diálogo intermediado pela ONU para solucionar a questão das Malvinas (Falklands, para a Grã-Bretanha). /EFE

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.