AP Photo/Victor R. Caivano
AP Photo/Victor R. Caivano

Macri promete revisar contratos assinados pelo governo Kirchner

No último evento de campanha, na Província de Jujuy, candidato conservador também falou sobre o perfil de quem poderá ocupar o Ministério da Economia, caso ele seja eleito: 'um desenvolvimentista'

Rodrigo Cavalheiro, Correspondente / Buenos Aires, O Estado de S. Paulo

19 de novembro de 2015 | 16h21

BUENOS AIRES - O candidato conservador Mauricio Macri, que lidera as pesquisas para a presidência argentina, afirmou na manhã desta quinta-feira, 19, que pretende revisar todos os contratos assinados ultimamente pelo governo de Cristina Kirchner. Ele negou-se a dar o nome de quem seria seu ministro da Economia, mas pela primeira fez falou de um perfil.

"Será um desenvolvimentista", afirmou Macri a um grupo de jornalistas que o acompanha em seu último comício, na Província de Jujuy, no norte do país, fronteira com a Bolívia. Macri deu a entender que não quer um "superministro" de economia, mas alguém que consiga trabalhar em equipe com ministérios de produção, agricultura e infraestrutura.

Se for confirmada sua intenção, seria uma mudança no histórico dos últimos ministros, que concentraram poder e respondiam diretamente a Cristina Kirchner, que deixa o cargo em 10 de dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
Mauricio MacriDaniel ScioliArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.