AP Photo/Ricardo Mazalan
AP Photo/Ricardo Mazalan

Macri reafirma soberania argentina sobre Ilhas Malvinas

Presidente argentino reiterou seu apelo ao diálogo com a Grã-Bretanha, que ocupou o arquipélago em 3 de janeiro de 1833

O Estado de S. Paulo

04 Janeiro 2016 | 10h51

BUENOS AIRES - O governo de Mauricio Macri reafirmou no domingo os direitos de soberania argentina sobre as Ilhas Malvinas, no 183º aniversário da ocupação britânica do arquipélago, reiterando seu apelo ao diálogo com a Grã-Bretanha.

"A Argentina renova seu firme compromisso com a solução pacífica das controvérsias, o Direito Internacional e o multilateralismo", declarou a Chancelaria em um comunicado.

O presidente recém-eleito disse ainda que a Argentina "convida a Grã-Bretanha a retomar as negociações, visando a resolver - o mais rapidamente possível e de maneira justa e definitiva - a disputa de soberania sobre as Ilhas Malvinas, Geórgias do Sul e Sandwich do Sul e os espaços marítimos circundantes".

O comunicado insiste em que a resolução do tema passará "pelo caminho do diálogo, da paz e da diplomacia, o que a comunidade internacional nos pede".

As Ilhas Malvinas foram ocupadas em 3 de janeiro de 1833 por forças britânicas, "que desalojaram a população e as autoridades argentinas ali estabelecidas legitimamente, substituindo-as por súditos da potência ocupante", ressalta a nota.

"Hoje (domingo), passados 183 anos dessa ocupação ilegítima que ainda continua, o povo e o governo argentino reafirmam, mais uma vez, os imprescritíveis direitos de soberania" da Argentina, diz o governo.

Em 2013, quase todos os 3 mil habitantes das Malvinas se manifestaram, em um referendo, a favor de continuar sob soberania britânica. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.