AFP PHOTO / Eric FEFERBERG AND ALAIN JOCARD
AFP PHOTO / Eric FEFERBERG AND ALAIN JOCARD

Macron amplia vantagem sobre Le Pen a poucos dias das eleições, aponta pesquisa

Candidato centrista conta com 62% das intenções de voto contra 38% da ultradireitista; votação de domingo é vista como a mais importante do país em décadas

O Estado de S.Paulo

05 Maio 2017 | 08h23
Atualizado 05 Maio 2017 | 09h35

PARIS - O candidato centrista à presidência da França, Emmanuel Macron, ampliou a vantagem nas pesquisas contra a adversária de extrema-direita, Marine Le Pen, nesta sexta-feira, 5, o último dia oficial de uma tumultuada campanha eleitoral.

De acordo com uma pesquisa Elabe para a BFM TV e o jornal L'Express, Macron terá 62% dos votos no segundo turno, contra 38% de Le Pen, um aumento de três pontos porcentuais para o candidato centrista comparado à projeção da enquete anterior.

O resultado mostra o melhor desempenho de Macron em levantamentos feitos por uma grande organização de pesquisas desde que os outros nove candidatos foram eliminados no primeiro turno da votação no dia 23 de abril.

A eleição de domingo é vista como a mais importante do país em décadas, com duas visões diametralmente opostas sobre a Europa, e com a posição da França no mundo em risco.

Le Pen, da Frente Nacional (FN), quer fechar as fronteiras do país e abandonar o euro, enquanto Macron, que nunca assumiu um cargo eleitoral, defende uma cooperação europeia mais intensa e uma economia aberta.

Ausências. Um quarto do eleitorado da França deve se abster no segundo turno da eleição presidencial no domingo, em especial eleitores de esquerda decepcionados por ver seus candidatos eliminados no primeiro turno, de acordo com uma pesquisa do instituto Odoxa.

A taxa de abstenção prevista seria a segunda maior de uma eleição presidencial desde 1965, sublinhando a desilusão de muitos eleitores com a escolha entre Macron e Le Pen. O índice de comparecimento no primeiro turno foi de quase 78%, de acordo com o Ministério do Interior.

A pesquisa para a rádio pública Franceinfo, divulgada nesta sexta-feira, mostrou que 69% dos eleitores que escolheram não votar o farão com relutância por se recusaren a escolher entre Macron e Le Pen. Muitos votaram em candidatos mais à esquerda na etapa inicial de 23 de abril.

Um terço dos apoiadores do candidato de extrema-esquerda Jean-Luc Mélenchon, que ficou em quarto lugar no primeiro turno, disse que se opõe igualmente a Macron e Le Pen, segundo a sondagem.

O levantamento também revelou que os eleitores consideraram Macron mais convincente do que Le Pen no agressivo debate televisionado da noite de quarta-feira, confirmando a impressão geral transmitida por levantamentos anteriores e reforçando o status de Macron como favorito no domingo. A pesquisa Odoxa foi realizada online na quinta-feira com 998 pessoas. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.