Madri admite erro ao lidar com voo de Evo

A Espanha apresentou ontem uma nota oficial de desculpas pelo incidente com o avião do presidente Evo Morales, há duas semanas. O comunicado foi entregue ao governo boliviano pelo embaixador espanhol em La Paz, Ángel Vázquez, que lamentou o procedimento de seu colega em Viena, Alberto Carnero, a quem Evo acusou de pretender inspecionar o avião para ver se nele viajava o ex-agente de espionagem americano Edward Snowden.

LA PAZ, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2013 | 02h04

"A Espanha lamenta profundamente esse fato (...). Apresentamos nossas desculpas", afirmou a nota enviada a La Paz.

A desconfiança de que o ex-funcionário de Washington estivesse a bordo da aeronave que trazia o presidente boliviano fez com que e Portugal, França e Itália impedissem a passagem do avião por seu espaço aéreo. Paris e Lisboa lamentaram o incidente. Anteriormente, Madri afirmou que não se desculparia, pois não havia impedido a aeronave de Evo de passar por seu território. Roma não se pronunciou. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.