Madri recebe dados sobre tráfico em solo argentino

A Justiça espanhola recebeu da Polícia Federal da Argentina e da Interpol informações detalhadas sobre quadrilhas de traficantes mexicanos em conexão com criminosos da Colômbia. A intenção é cruzar dados sobre o trajeto de aeronaves usadas pelos irmãos Eduardo e Gustavo Juliá - presos no dia 2 com Matías Miret - com a investigação sobre a modelo colombiana Angie Sanclemente Valencia, detida em Buenos Aires ao tentar embarcar para a Europa com 55 quilos de cocaína.

, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2011 | 00h00

Filhos de militares de alta patente da Força Aérea Argentina, os três foram encontrados com 944,5 quilos de cocaína no aeroporto de Barcelona, em um jatinho alugado pela empresa dos irmãos Juliá - ambos são citados no inquérito contra a modelo, que negou relação com eles.

Antes de decolar de Buenos Aires, o avião passou pela cidade de Mar del Plata, onde a polícia acredita que atuem cartéis mexicanos, com os quais Angie teria ligação.

Na maior parte do tempo em que passou na Argentina, o avião ficou na Base Aérea de Morón, administrada pela Aeronáutica. O comodoro Guillermo Juliá, irmão de Eduardo e Gustavo, foi afastado das funções até que as investigações sobre o caso terminem na Espanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.