Madrugada violenta em Ferguson termina com dois feridos e 31 detidos

Guarda Nacional não conseguiu apaziguar a tensão em uma das noites com mais distúrbios desde começo dos protestos no Missouri

O Estado de S. Paulo

19 de agosto de 2014 | 08h15

FERGUSON, EUA - A noite de distúrbios e protestos na cidade de Ferguson, no Missouri, terminou com dois homens baleados, um deles na mão, e 31 detidos, informou na madrugada desta terça-feira o capitão da Patrulha Estadual de Estradas, Ron Johnson.

O deslocamento da Guarda Nacional não conseguiu apaziguar a tensão em uma das noites com maiores distúrbios desde o começo dos protestos raciais há pouco mais de uma semana, provocados pela morte do jovem negro desarmado Michael Brown por um policial.

Centenas de manifestantes voltaram a ocupar a Avenida West Florissant, em Ferguson, epicentro dos protestos, em uma concentração que começou pacífica e terminou com enfrentamentos, detenções, dois feridos de bala e o uso de gás lacrimogêneo e bombas de fumaça para dispersar o protesto.

A tensão cresceu a partir das 22h (local de segunda, 1h de terça em Brasília), quando a polícia começou a avisar os manifestantes que deviam sair da rua se não quisessem ser detidos, depois de várias pessoas lançarem coquetéis molotov, garrafas e outros objetos contra os agentes.

Quase duas horas depois, logo antes da meia-noite em Ferguson, os agentes começaram a avançar contra os manifestantes, com material antidistúrbios e alertando através dos alto-falantes que a área deixou de ser segura. Eles pediram que as pessoas voltassem a suas casas e  jornalistas saíssem da área dos protestos.

A maioria dos manifestantes atendeu a ordem, embora um pequeno grupo, de menos de cem pessoas, resistiu. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMissouriFerguson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.