Efe
Efe

Maduro agradece boa vontade da oposição e pede união na Venezuela

Em comunicado, Capriles lamenta morte de Chávez e diz que presidente era adversário e não inimigo

estadão.com.br,

06 de março de 2013 | 10h30

 CARACAS - O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, elogiou na madrugada desta quarta-feira, 6, a "boa vontade" da oposição venezuelana diante da morte do presidente Hugo Chávez, que não resistiu a dois anos de luta contra um câncer, na tarde de ontem. 

"Acolhemos sus expressões respeitosas de condolência e as respondemos com boa vontade", disse Maduro, na Telesur, sobre e o comunicado da coalizão opositora Mesa de Unidade Democrática (MUD), lido pelo governador de Miranda, Henrique Capriles, o principal líder antichavista. "Espero que essas expressões se mantenham para que nossa Venezuela possa transitar por esses dias tão difíceis."

"Sempre fomos adversários do presidente Chávez, nunca enemigos. Essa é uma mensagem de respeito e solidariedade a todos os venezuelanos, sem discriminações ou exceções", disse Capriles. "Esperamos que o povo venezuelano esteja a altura das circunstância. Os líderes da oposição assumem o compromisso de estender a mão às autoridades do governo e esperam que ele atue no estrito apego às regras constitucionais."

Maduro e Capriles devem disputar uma nova eleição em 30 dias para definir o novo presidente do país. Em outubro, o governador foi derrotado por Chávez nas eleições presidenciais. Na ocasião, teve 45% dos votos. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaNicolás MaduroHugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.