Maduro convoca diplomata na Guiana em meio a disputa

Presidente venezuelano denuncia 'agressão'do país caribenho à Venezuela porconflito territorial

CARACAS, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2015 | 02h03

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou ontem pelo Twitter que chamou para consultas sua embaixadora na Guiana, Reina Arratia, após denunciar um plano para criar um conflito entre os dois países em razão de uma disputa de fronteiras.

"Decidi chamar para consultas a embaixadora da República Bolivariana da Venezuela na Guiana, reduzir o nível e o tamanho de nossa embaixada e ordenei à chancelaria uma revisão integral de nossas relações com o atual governo da Guiana", disse Maduro à Assembleia Nacional.

A Comunidade do Caribe (Caricom) encerrou ontem sua reunião anual advertindo a Venezuela que sua reclamação sobre o Essequibo pode "envenenar" as relações com a região. "A Caricom respalda fortemente a Guiana, mas também é consciente das boas relações que Caracas tem com a região. Não estamos a ponto de interromper essa relação ou contaminá-la de nenhuma maneira", disse Freundel Stuart, presidente da organização e primeiro-ministro de Barbados.

No sábado, Maduro disse que pretendia expor à Assembleia a "agressão" da Guiana contra a Venezuela pela disputa territorial. Segundo Maduro, a Venezuela foi despojada em 1835, 1840 e 1899 do território do Essequibo "com o objetivo de tomar as entradas do Rio Orinoco para o Império Britânico tentar nos reconquistar". "Para que tenhamos de aceitar as provocações da Exxon Mobil e insultos do governo da Guiana", disse. "Novas conspirações foram ativadas pelo Ocidente e pelo Oriente", acrescentou. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.