CRIS BOURONCLE / AFP
CRIS BOURONCLE / AFP

Maduro lança plano para repatriar venezuelanos que estão em países da região

Segundo ministro da Comunicação, será criada uma "ponte aérea" para buscar no Peru, Equador e Argentina os cidadãos que se "cansaram da exploração e da xenofobia"

O Estado de S.Paulo

04 Setembro 2018 | 21h16

CARACAS - O governo da Venezuela informou nesta terça-feira que repatriará nos próximos dias dezenas de cidadãos do país que estão no Peru, Equador e Argentina. As informações foram divulgadas pelo ministro de Comunicação da Venezuela, Jorge Rodríguez, em discurso transmitido na "VTV".

O ministro afirmou que os venezuelanos estão cansados da "exploração" e da "xenofobia" sofridas em alguns dos países da região. Sobre a Argentina, Rodríguez ainda afirmou que aqueles que fugiram para o país decidiram voltar depois das "horrendas medidas adotadas" pelo presidente Mauricio Macri.

"Eles se cansaram da xenofobia, dos crimes de ódio. São tantos os que pedem para ser repatriados que o presidente Maduro ordenou a criação de uma ponte aérea", disse o ministro.

O presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Diosdado Cabello, disse que o plano "Volta à Venezuela" tem um grande conteúdo político porque coloca o socialismo contra o capitalismo.

Durante uma audiência na Assembleia, não reconhecida por vários governos dos países vizinhos, Cabello elogiou a medida e disse que Maduro foi "generoso" por colocar em prática o plano.

"Fazemos isso não porque nos exigiram, mas porque isto é uma revolução", disse a liderança chavista.

Quase 2,5 milhões de venezuelanos deixaram o país nos últimos quatro anos, de acordo com informações da Organização Internacional das Migrações (OIM) e do Alto-Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur). / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.