Photo/Matias Delacroix, File
Photo/Matias Delacroix, File

Maduro mobiliza 'artilharia' contra 'ações armadas externas'

Presidente da Venezuela afirma que Estados Unidos e Colômbia fazem planos em meio à pandemia de coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2020 | 23h41

CARACAS - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta sexta-feira, 3, que mobilizará "peças de artilharia" contra os planos de "ações armadas" patrocinados por Estados Unidos e Colômbia em meio à pandemia de coronavírus.

"Ordenei com base na operação permanente 'Escudo Bolivariano' a mobilização de peças de artilharia para estarmos preparados para o combate pela paz".

'Escudo Bolivariano' são manobras militares convocadas por Maduro em fevereiro passado contra a ameaça dos Estados Unidos, que têm ampliado a pressão sobre o regime chavista, que acusa de "narcoterrorismo".

Ao falar sobre a epidemia de covid-19 na Venezuela, que tem 153 infectados e sete mortes, Maduro afirmou que grupos "financiados por Estados Unidos e Colômbia querem aproveitar a situação e a quarentena para ações terroristas, golpistas".

Maduro, que disputa o poder com o líder parlamentar opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino por mais de 50 países, pediu a todas "as forças políticas" que cheguem a uma "trégua" que permita um "acordo humanitário" para se enfrentar a pandemia. /AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.